18 de dezembro de 2012

O Nosso Natal

O Natal é tempo de partilha! Também de afetos, de vivências, de simples prazeres...
O "Clube de Leitura" e a equipa do projeto "Leituras com Arte", ao jeito do Pai-Natal, entraram na sala do 1º A da escola Básica de Santa Maria e presentearam-no com momentos de leitura de pequenos textos originais, compilados no "livrinho" O Nosso Natal, oferecido e magnificamente ilustrado com os recortes e desenhos artísticos dos nossos pequenotes do 1º ano.
Boas Festas e Leituras Felizes!!!


Partilhamos com quem nos segue, um desses textos:


 
Não tens qualquer brinquedo,
Até mesmo o jogo preferido,
Tens no teu sapatinho
Aquele amigo especial:
Livros e mais livros ...!


Foste logo folheá-los
E descobriste uma história sem igual!
Levaram-te ao mundo da leitura,
Incrível e fantástico, e
Zelaram pela tua imaginação!
Alunos do Clube de Leitura da ESAG







 

 

 

4 de dezembro de 2012

Feira do Livro


Decorreu, entre os dias 26 e 30 de novembro, na biblioteca escolar, mais uma edição da feira do livro.

Ao longo dos cinco dias do evento, várias foram as turmas que, acompanhadas pelos seus professores, passaram pelas instalações da biblioteca, numa verdadeira festa de promoção do livro e da leitura, cujo êxito viria a materializar-se num número “record” de aquisições de livros.

Muito apreciada foi, também, a atividade “À conversa com…” a escritora Carmen Zita, que teve como interlocutores os alunos das turmas B e D do 5º ano, no dia do encerramento da feira do livro.

 

24 de novembro de 2012

 
VISITE-NOS! Ofereça um livro e... Promova a leitura!
Esperamos por si.


31 de outubro de 2012

23 de outubro de 2012

Formação de utilizadores

Durante esta semana, irá decorrer junto dos alunos do 5º ano, uma formação de utilizadores, como já é habitual. Desta formação, constam as normas de funcionamento da biblioteca e a forma como os livros estão organizados.
Este ano, temos à nossa disposição um novo expositor com a CDU (Classificação Decimal Universal). Este trabalho foi realizado pelas turmas do 9º B e do 9º E, na disciplina de Educação Visual, no ano letivo 2011/2012, sob orientação da professora Anabela Santos, em articulação com a biblioteca escolar. Pretendemos facilitar o trabalho de pesquisa! A biblioteca agradece a todos os que se envolveram neste trabalho e que deram oportunidade a que outros possam melhorar nas suas pesquisas.

17 de outubro de 2012

A formação de utilizadores e o lançamento de vários projetos de leitura constituem a linha de orientação das atividades que irão ser implementadas ao longo do mês, sob o lema "Biblioteca Escolar: Uma chave para o passado, presente e futuro.

14 de outubro de 2012

OUTUBRO...



Uma chave para o passado, porque sem memória e transmissão do conhecimento seria impossível receber a herança e património de saberes, que hoje nos identifica a todos; uma chave para o presente, porque só através do domínio da informação e gestão do conhecimento, que configuram a nossa era, podemos dar continuidade a esse legado, enriquecê-lo e projetá-lo no tempo; uma chave para o futuro, porque este dependerá sempre da ação, expectativas e capacidade de gerir as mudanças com que o desejamos tecer.
As bibliotecas são uma das criações humanas que melhor cumprem este desígnio, de perpetuar, gerar e promover o conhecimento, no sentido de uma sociedade mais culta e instruída. A importância particular das bibliotecas no campo educativo faz delas uma das chaves maiores deste desígnio. (Rede de Bibliotecas Escolares)

30 de setembro de 2012

Estamos de volta

[Ilustração de Aileen Posada, via Pinzellades al món]
 

24 de junho de 2012

Participação no 6º Sarau da escola

Foi no dia 14 de junho que os nossos amigos do clube de leitura participaram no 6º sarau da escola.
Com muito empenho e dedicação preparámos para todos esta pequena apresentação cuja mensagem, num texto original, pretendeu levar a todos o lema de que LER = VENCER.
Na segunda apresentação, com o poema de José Jorge Letria, podemos DAR "um pouco mais de nós" para nos sentirmos bem, com aquilo que fazemos.
Obrigado a todos os que colaboraram.
Aqui fica o apontamento.

13 de junho de 2012

Artigo de Opinião

Portugal: do autoritarismo à democracia

"Este tema não necessita de apresentações. Falo de um simples país, o mais ocidental de todos os países europeus. Por sinal, falo de um dos mais, provavelmente o mais, importante país do passado, sendo naquele tempo uma mera desilusão.
Viviam-se tempos difíceis e a solução encontrada foi a instauração de uma ditadura, encabeçada por António de Oliveira Salazar.
A população vivia dificuldades. Aliás, a doutrina de Salazar, não era simplesmente mágica e a sua política de “Deus, Pátria e Família” não renovava os antigos ideais. Naqueles tempos de desconfiança nasceram novos ideais que, secretamente, passavam a mensagem durante a noite, que tudo velava. Comunistas lhes chamavam, tentavam repudiá-los e diminuir-lhes o poder, afinal, tudo era no estado e nada contra o Estado.
Naqueles tempos de desconfiança, nasceu o patriotismo, o orgulho que ofuscava a sombra, emanado por grandes obras públicas. A ponte Salazar que quebrava a vista de Lisboa e, em Almada o Cristo-Rei que cantava ao sol.
Pois bem, afinal não eram só tempos de desconfiança. Eram também tempos de crescimento e desenvolvimento que nos recolocavam na história do mundo. Desta vez, não tinha nada em comum com a criação de um nobre e poderoso reino na Ásia, ou na descoberta de ouro, era exactamente o contrário. Necessitavamos de mudança, eramos pressionados por todo o mundo para descolonizar África e até mesmo a Ásia. Fizemos precisamente o contrário, “Não temos colónias, temos províncias ultramarinas”. O povo de lá era igual ao povo de cá e competia-nos civilizá-los. Então, se Portugal não saía de lá, seriam eles que nos arrancariam, à força. Formaram-se guerreiros e estalou outra guerra que nos voltaria a fustigar, para juntar ao longo reportório de guerras infrutíferas em que participamos.
Humberto Delgado, em tempos general, senhor e grande ajudante do regime, acabou com a sua figura quando nas primeiras eleições livres se candidatou pelo povo. O seu problema foi que admitir que “Obviamente demitiu-o”, referindo-se a Salazar.
Teve de se exilar, e no estrangeiro continuou a organizar revoluções e golpes como aquele célebre ao paquete Lusitânia, mas que não resultou em nada palpável. Quando finalmente partia para a Argélia, para voltar a Portugal, e começar uma nova revolução, morreu cobardemente assassinado, perto de Badajoz, com um tiro à queima-roupa, uma mensagem enviada pela PIDE-DGS.
Um grande golpe estalou em Coimbra. Os estudantes manifestaram-se contra os exames, a sua própria opressão e isso valeu-lhes um passaporte para a guerra, o primeiro grande erro de Marcelo Caetano, herdeiro das políticas de Salazar.
Pensou-se que com a mudança de ditador mudaria o regime. Praticamente nada mudou. A opressão sufocante manteve-se, a PIDE mudou de nome e o autoritarismo continuou.
A ala liberal nasceu dentro do partido e Sá Carneiro demitiu-se do seu cargo para protestar, silenciosamente.
O descontentamento do povo aumentava e chegamos a 1974, altura em que a nossa derrota na Guiné não parecia longe. Uma revolução encabeçada por grandes homens como Spínola ou Salgueiro Maia, outrora influenciados no ultramar pelos estudantes, aconteceu.
Finalmente nascia luz ao fundo do negro e profundo túnel e entretanto tinha de se batalhar pela democracia ou comunismo. Viveu-se o “Verão Quente” de revoluções e contra-revoluções e foi pelas mãos dos socialistas que nasceu a nova constituição, que suportava o regime democrático
Terminou assim, com uma revolução pacífica, o maior período de ditadura de sempre a nível europeu, na idade moderna.
Portugal estava agora, teoricamente, a viver num regime de igualdade, fraternidade e liberdade, promessas dos tempos da revolução francesa, ou dos regimes de Péricles e consulados de Roma.
Assistimos a diversas mudanças. Abandono das colónias, deixando Angola a debater-se com uma guerra civil até 2005. As nossas colónias na Índia foram invadidas, e marcamos a transferência de Macau para 1999, data em que o governo chinês e o português acordaram a troca pacífica.
Entramos para a CEE, em 1986, deixando de estar sozinhos e passamos a ser verdadeiramente aceites na ONU e encarados com seriedade e paridade perante o mundo.
Com os fundos enviados pela UE, assistimos a PPP (Parcerias Público-Privadas) que apenas nos serviram para endividar. Aumentou igualmente a corrupção, praticada sem limites por toda a classe política, quase sem excepções. Assistimos a Freeports, Faces Ocultas e Casas Pias, que tanto nos envergonham e revelam a negra faceta da desigualdade e da impunidade. O resultado foi a crise, o desemprego e a Troika e tudo o resto que está para vir…
Com tudo o que aqui foi apresentado e muito mais que havia para referir, poderemos dizer que o cravo murcho
u?"

Artigo de opinião elaborado pelo aluno Miguel Lince Duarte do 9º D, no âmbito da
disciplina de História

8 de junho de 2012

Conhecer a BE/Pesquisar na BE

Na semana de 21 a 25 de maio tiveram lugar na Biblioteca as últimas sessões de formação de utilizadores no âmbito da literacia da informação destinadas aos alunos que frequentam a escola pela primeira vez. Todas as sessões na Biblioteca decorreram no tempo de aula de Estudo Acompanhado, espaço no qual os alunos receberam, ao longo do ano, um conjunto de informações úteis que os pode ajudar a melhorar o seu sucesso escolar.
No início do presente ano, os alunos de 5º ano vieram à Biblioteca para descobrir o espaço, as zonas em que se divide, o que se pode fazer em cada uma delas e conhecer, de um modo geral, o guia de utilizador e as possibilidades de utilização da Biblioteca.
No 2º período, voltaram à Biblioteca para uma aula experimental de pesquisa na internet, orientando-se por um modelo de pesquisa (BIG6) adequado à sua faixa etária, mas também para conhecer a página web da Biblioteca e os recursos que aí são disponibilizados, como por exemplo, os de apoio ao estudo ou a trabalhos e aos quais poderão ter acesso a partir de suas casas.
Desta vez, no 3º período e em mais uma aula no espaço da Biblioteca, agora na zona de documentação, os alunos vieram treinar a pesquisa nos dicionários através da realização de uma atividade prática de consulta. Vieram ainda conhecer como estão identificados os livros para melhor se organizarem nas estantes e puderam recordar a sua distribuição de acordo com a Classificação Decimal Universal.
Associada a estas atividades ficou também o alerta para uma utilização ética da informação disponibilizada quer na internet quer nos livros da Biblioteca.
Entendemos que pesquisar é descobrir e que descobrindo se cresce. O primeiro passo para uma utilização autónoma da informação já foi dado, agora, toca a descobrir!

6 de junho de 2012





É Hoje...!
O tão desejado dia para fazer trocas de livros que já lemos por outros que gostaríamos de ler...

30 de maio de 2012

Aqui há Isometrias

Decorreu na galeria da escola uma exposição de fotografia subordinada ao tema - Isometrias, estudado durante o 3º ciclo, na disciplina de matemática. Os alunos da escola foram convidados a fotografar aspetos existentes na vida real, nos quais estivessem patenteadas: relexões, translações, rotações ...
A originalidade foi grande e surgiram fotografias de grande qualidade, com as quais se pode justificar o facto de que a "matemática está em todo o lado".
A par da exposição decorreu um concurso que pretendia eleger a melhor foto.

22 de maio de 2012

Dia do autor português

Ainda que o Dia do Autor Português deva ser todos os dias, “tal como o da mãe, do cozinheiro, do canalizador…”, hoje, 22 de maio, tivemos o privilégio de estar na companhia de uma escritora “nossa”, a Maria Teresa Maia Gonzalez. Deliciou-nos com a sua “presença”, via Skype, e comunicou na perfeição com os nossos alunos, mantendo-os atentos, ligados e em comunhão com ela.
Com a simpatia e simplicidade que transpareceram e encheram a sala, a escritora foi revelando “segredos” das suas obras, das suas personagens e da sua pessoa. Deixou bem presentes mensagens importantes para o crescimento dos nossos jovens, como a necessidade de serem felizes, de ouvirem o coração e de o Amor ser um valor supremo, capaz de nos manter vivos e eternos.
Dando resposta às curiosidades de alguns, foram “desfilando” figuras e livros, inspirados “única e simplesmente na vida”, que enriqueceram todos os presentes e lembraram aos jovens que ler é importante e que “quem não lê não vive”, porque a Leitura é o Mundo, é a Vida absorvida e partilhada.





Obrigado a todos os envolvidos nesta atividade que assinalou a comemoração desta data!




20 de maio de 2012

Durante esta semana, os trabalhos realizados pelos alunos do 3º ciclo, na disciplina de Educação Visual ,estiveram expostos na galeria da escola. As técnicas, os materiais, os padrões, as cores...foram muito variados e decoraram com muito valor o espaço da nossa galeria. É caso para se dizer que temos artistas!
Nesta exposição encontrámos uma secção intitulada "Geometria em movimento". Estava lançado o mote para a próxima exposição de fotografia: "Aqui há isometrias", que decorrerá na próxima semana, no âmbito da disciplina de matemática.

6 de maio de 2012

4 de maio de 2012

O Fascínio das Probabilidades

Ontem tivémos o prazer de receber o tão conhecido professor de matemática, José Paulo Viana. A plateia composta por alunos dos 9º e 10º anos esteve atenta e interessada conseguindo acompanhar toda a comunicação simples mas objetiva e real do que é a probabilidade de um acontecimento.
Obrigado a todos!

23 de abril de 2012

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de autor

Hoje, em todo o mundo, é assinalado por decisão da UNESCO, desde 1996, o Dia Mundial do Livro e devendo ser preservados os Direitos de Autor.




































Sugerimos que (Re)veja o filme ‘The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore’, vencedor do Óscar de Melhor Curta-Metragem de Animação na edição deste ano.




Um grande testemunho de amor aos livros. A não perder...














































16 de abril de 2012

Encontros...

Dinamismo, criatividade, expressividade, simpatia... são estas as palavras que utilizamos para descrever o momento criado pela autora, Manuela Mota Ribeiro, que esteve hoje na nossa biblioteca.
Manuela Mota Ribeiro, que atualmente se dedica quase exclusivamente à escrita de livros infantis, brindou-nos com a sua presença e contou a história "Rosinha, uma ursinha feliz" aos alunos do 2º ano da escola EB1 de Santa Maria. Seguiu-se o momento das perguntas e a tão esperada sessão de autógrafos. Os nossos meninos ficaram mesmo felizes com esta apresentação!
Formada em medicina, encontrou na escrita uma forma de, segundo a autora, ajudar as crianças que "não se sentem bem". Temas como felicidade, respeito pelas diferenças e outros são abordados de forma simples e que cativam qualquer leitor.
Obrigado a todos!

15 de abril de 2012

Sugestão de Leitura

“E é com a minha goela ainda apertada que escrevo como foi que um por um, tiraram os três Almeidas suas bragas, vindo acocorar-se sobre minha boca, fazendo-me então todos os três merdimbuca.”

Depois disto, muito não faltou para que o aventureiro desta hilariante história, fugisse para sempre de Torres Novas e depois de Portugal. O autor torrejano Pedro Canais, desenha habilmente a história de um outro torrejano, Martim Regos que, depois desta fuga da terra mãe, se aventura pelas quatro partes do mundo. Enquanto D. João II prosseguia a expansão marítima em busca de terras desconhecidas, Martim Regos, seguindo essas mesmas rotas de descoberta, aventurava-se pelo mundo em busca do amor que conhecera em Espanha e entretanto perdera, Isabel. “Catorze ou quinze anos somente levava de idade a menina moça … A meus olhos … pareceu … a mais formosa e louçã e asadinha criatura que em dias da minha vida havia visto...” . É simultaneamente uma história de amor e a história de um português aventureiro integradas numa parte da história de um país que um dia se aventurou.
É um livro muito bem escrito, muito divertido, fiel aos acontecimentos históricos e com uma trama muito bem engendrada.
Um imperdível romance histórico.

8 de abril de 2012

Feliz Páscoa



"Por mais longa que seja a caminhada, o mais importante é dar o primeiro passo."
Vinícus de Moraes

5 de abril de 2012

Filosofia para crianças

Atividade na Semana da Leitura – Ler e RefletirDespertar para a Filosofia

Aceite o convite para participarmos na semana da leitura, procurámos realizar uma atividade com alunos do 6º ano. Pretendemos através da apresentação do livro ”A árvore generosa”, facilitar a criação de um diálogo com base em valores presentes na história visionada: “felicidade”, “altruísmo”, “Amizade”, “ambiente”, foram respostas dadas e trabalhadas pelos alunos, a questões que lhes foram colocadas. Foi um exercício de liberdade para desenvolver o pensamento abstrato e estimular o espírito crítico. Pretendemos com este encontro ajudar a desenvolver a “capacidade de verbalização do pensamento e dos modos de comunicação e confronto de ideias”, princípio fundamental desta prática da filosofia para crianças.
A capacidade de discordar, concordar, pensar com outros, ter a noção do “nós”, foram momentos interessantes de partilhar com os alunos, ouvindo as suas intervenções tão convictas das suas opiniões e razões. Foi particularmente agradável ouvir o aluno que voluntariamente se dispôs a ler a história. Igualmente interessante foi a discussão final de alguns alunos ao realizar a atividade prática de hierarquização de um conjunto de valores.
Pois é, tivemos alunos do 6º ano a “fazer filosofia”, mais do que possível, é recomendável ajudá-los a tornarem-se futuros cidadãos, com pensamento autónomo e consciência moral, aprendendo a capacidade de agir com os outros em prol de um bem comum. Francamente positiva esta conversa.
As professoras
Sofia Morais
Teresa Leonardo

3 de abril de 2012

A mensagem oficial do Dia Internacional do Livro Infantil, que aqui partilhamos é da autoria do poeta mexicano Francisco Hinojosa e intitula-se Era uma vez um conto que contava o mundo inteiro.

"Era uma vez um conto que contava o mundo inteiro. Na verdade não era só um, mas muitos os contos que enchiam o mundo com as suas histórias de meninas desobedientes e lobos sedutores, de sapatinhos de cristal e príncipes apaixonados, de gatos astutos e soldadinhos de chumbo, de gigantes bonacheirões e fábricas de chocolate. Encheram o mundo de palavras, de inteligência, de imagens, de personagens extraordinárias. Permitiram risos, encantos e convívios. Carregaram-no de significado. E desde então os contos continuam a multiplicar-se para nos dizerem mil e uma vezes: "Era uma vez um conto que contava o mundo inteiro…"
Quando lemos, contamos ou ouvimos contos, cultivamos a imaginação, como se fosse necessário dar-lhe treino para a mantermos em forma. Um dia, sem que o saibamos certamente, uma dessas histórias entrará na nossa vida para arranjar soluções originais para os obstáculos que se nos coloquem no caminho.
Quando lemos, contamos ou ouvimos contos em voz alta, estamos a repetir um ritual muito antigo que cumpriu um papel fundamental na história da civilização: construir uma comunidade. À volta dos contos reuniram-se as culturas, as épocas e as gerações, para nos dizerem que japoneses, alemães e mexicanos são um só; como um só são os que viveram no século XVII e nós mesmos, que lemos um conto na Internet; e os avós, os pais e os filhos. Os contos chegam iguais aos seres humanos, apesar das nossas grandes diferenças, porque no fundo todos somos os seus protagonistas.
Ao contrário dos organismos vivos, que nascem, reproduzem-se e morrem, os contos são fecundos e imortais, em especial os da tradição oral, que se adequam às circunstâncias e ao contexto do momento em que são contados ou rescritos. E são contos que nos tornam seus autores quando os recontamos ou ouvimos.
E também era uma vez um país cheio de mitos, contos e lendas que viajaram durante séculos, de boca em boca, para mostrar a sua ideia de criação, para narrar a sua história, para oferecer a sua riqueza cultural, para aguçar a curiosidade e levar sorrisos aos lábios. Era igualmente um país onde poucos habitantes tinham acesso aos livros. Mas isso é uma história que já começou a mudar. Hoje os contos estão a chegar cada vez mais aos lugares distantes do meu país, o México. E, ao encontrarem os seus leitores, estão a cumprir o seu papel de criar comunidades, de criar famílias e de criar indivíduos com maior possibilidade de serem felizes."

Francisco Hinojosa
(trad. Maria Carlos Loureiro)

2 de abril de 2012

Dia Internacional do Livro Infantil

Hoje, 2 de abril, é o Dia Internacional do Livro Infantil. Esta data está associada ao nascimento de Hans Christian Andersen. (clique)




O cartaz de divulgação deste dia foi criado pela grande ilustradora Yara Kono, que recebemos na nossa biblioteca e com a qual tivémos o previlégio de conversar, em novembro de 2011.


Yara Kono, por ter vencido o Prémio Nacional de Ilustração, foi convidada pela Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB) a desenhar o cartaz comemorativo deste dia.




Aproveite! Leia livros aos mais novos...

11 de março de 2012

Semana da Leitura

Subordinada ao mote “Cooperação/ Solidariedade”, proposto pelo Plano Nacional de Leitura, a Semana da Leitura decorreu na Escola Artur Gonçalves de forma animada e muito participada.
De 5 a 9 de março, a Biblioteca e o restante espaço escolar “respiraram”, mais intensa e festivamente, a mensagem insistentemente transmitida: “ A Leitura é fonte de prazer e conhecimento” e “O livro une-nos a… um mundo infindável de experiências que vai enriquecendo o nosso mundo singular”.
As atividades desenvolvidas contaram com a intervenção dos mais variados parceiros educativos e destinaram-se a alunos de todos os ciclos de escolaridade bem como a Encarregados de Educação. Contámos com um programa rico e diversificado, salientando-se, entre outros eventos, “Silêncio… Vamos ler!”, “Ler e refletir”, “Leituras…”, declamações, dramatizações…
A equipa da Biblioteca Escolar agradece a colaboração de todos os que se envolveram na dinamização desta semana e continuam a fazer uma aposta forte no lema “LER+ para vencer”, atraindo os nossos alunos para o universo insondável e criativo da LEITURA.

5 de março de 2012

Leituras...

Carlos Dummond de Andrade, Alexandre O'Neil, Fernando Pessoa foram alguns dos nomes de que hoje se falou, contou e leu na nossa biblioteca.
Os alunos do 8º B e do 8º C encheram o espaço e deliciaram-nos com a poesia destes grandes autores. Obrigado a todos!


Há Palavras que Nos Beijam
Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor,de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.
Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.
De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.
(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)
Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.



Alexandre O'Neill,
in 'No Reino da Dinamarca'

Durante o dia decorreu uma feira do livro de autor - Autores que nos visitaram.

4 de março de 2012

Vem aí a Semana da Leitura!

O nosso cartaz, inspirado no cartaz proposto pelo PNL.
Prometemos uma semana recheadinha de livros e leituras, em que o lema é "Ler com todos e para todos".
Para já, partilhamos um filme fantástico de promoção da leitura...e de amor aos livros!




8 de fevereiro de 2012

SeguraNet

"Tu decides por onde vais" é o lema das ações de sensibilização que têm decorrido na biblioteca escolar, para os alunos do 5º ano, com o objetivo de assinalar a semana da Internet Segura.


As potencialidades da Internet, quando bem utilizada versus os seus perigos quando utilizada sem cuidado, têm sido temas que levam a debates e partilha de ideias bastante produtivos. A maioria dos nossos alunos tem mostrado que está bem informada sobre os perigos de uma má utilização da Internet. (Esperamos que coloquem em prática efetiva estes conhecimentos).


Está também prevista a leitura de bandas desenhada disponibilizadas no site da segura net e no fim de cada sessão (ou em casa) os alunos respondem a questões numa quiz, disponibilizadas na página web da biblioteca. Esta atividade decorre de uma articulação entre a biblioteca e as professoras de informática.


Hoje, dia 8, decorreu uma palestra, para as turmas do 6º ano, dinamizada pelo inspetor chefe da polícia judiciária de Lisboa - Jorge Duque, sobre a mesma temática.


20 de janeiro de 2012

Visita de Estudo à Assembleia da República


No passado dia 4 de Janeiro, os alunos das turmas C e E do 9º ano da Escola Artur Gonçalves, visitaram a Assembleia da República, em Lisboa.

"Durante a manhã fizemos uma visita guiada ao Palácio de S. Bento. Estivemos no claustro do antigo mosteiro, no átrio principal (antiga igreja), na escadaria nobre, no jardim interior, na sala dos passos perdidos, no salão nobre, na sala das sessões e, por fim, na sala do
senado.
Na escadaria nobre existiam seis pinturas murais de género histórico, três das quais representavam as classes sociais e as restantes três, eram referentes às atividades económicas do século XV.
Na sala dos passos perdidos observámos alguns painéis decorativos da autoria de Columbano Bordalo Pinheiro, alusivos a várias épocas da História de Portugal. Observámos ainda uma exposição cronológica, sobre a Constituição de 1911, que ali se encontrava temporariamente.
No salão nobre, que se destina a receções oficiais, encontra-se a maior carpete de arraiolos do mundo, para além de vários painéis alusivos à Época dos Descobrimentos. Na sala das sessões tivemos oportunidade de nos sentarmos nas cadeiras dos deputados dos diferentes partidos políticos e esclarecer algumas dúvidas sobre a história e o modo de funcionamento do
parlamento.
Na parte da tarde, assistimos ao primeiro plenário do ano, onde foram debatidos temas da atualidade, como por exemplo, a nova lei da habitação e o sistema nacional de saúde.
Esta visita de estudo foi, na nossa opinião, bastante interessante, pois permitiu-nos ter a perceção de como realmente funciona o segundo órgão de soberania do nosso país e da diferença entre o que vemos na televisão e o que verdadeiramente acontece."
Ana Beatriz Silva e Beatriz Gonçalves – 9ºC

15 de janeiro de 2012

Yara Kono esteve na nossa biblioteca para uma Oficina de Ilustração, no 1º período. A sessão dirigiu-se a uma turma de alunos do 1º e 2º ano da escola de Santa Maria. Os meninos, depois de ouvirem a história"Como é que uma galinha...", da mesma autora, tiveram oportunidade de, eles próprios, criar a sua página do livro. O entusismo foi grande!!! Na sequência deste trabalho, irá decorrer uma exposição com as ilustrações da própria autora.

14 de janeiro de 2012

Novas Leituras

Este mês de janeiro temos novos livros na biblioteca.
Aguardamos a tua visita. Não te esqueças do lema...
LER FAZ CRESCER!


video

1 de janeiro de 2012